Cada Dia, o Ano Todo!
Junho
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930    
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

05 13 LIVRES por Jesus ! oc
05 01 Dia do Trabalho oc
05 02 sobre o Trabalho oc rfx
05 13 Abolição oc
05 15 Efeitos da libertação oc rfx
Dentro.Fora da IGREJA oc
05 04 Mãe, que presente quer ? oc
1+ 1 = 1 ? * oc rfx
07 de abril Hist oc
09.06 Pentecostes oc
Esp Sto: não entristecer (4) oc
é FERIADO oc
*Devocionais de janeiro oc
uma cançãopara amenizar
EspSto no VT (1 )
Esp Sto no NT (2)
Esp Sto: ordens ( 3 )
 



...Saber Demais

MANÁ DA SEGUNDA www.cbmc.org.br           

                                                                                                 12 de julho de 2010

Doze anos servindo as comunidades empresarial e profissional


             Armadilha de Saber Demais   Por Jim Mathis
          Ted DeMoss, presidente emérito do CBMC, ocasionalmente comentava que determinada pessoa tinha “uma formação acima de sua inteligência”. Era sua maneira bem-humorada de descrever alguém que sabia muito mas pensava pouco. Em outras palavras, ele acreditava que conhecimento não trabalhado, poderia ser perigoso se usado descuidadamente.
         
Tenho visto isso em mim mesmo. No início de minha carreira abri um negócio de revelação de fotos. Não sabia absolutamente nada sobre revelação. Portanto, tinha que pensar cuidadosamente em tudo e descobrir tudo por mim mesmo, confiando no meu coração e minha intuição (hoje sei que aquilo era sabedoria vinda de Deus e não qualquer conhecimento real que eu tivesse). Essa abordagem intuitiva levou a soluções criativas, que fizeram meu estúdio destacar-se entre os concorrentes, resultando em grande sucesso comercial. 
       
Anos mais tarde engajei-me em outro projeto. Eu me sentia muito bem preparado e apliquei as mesmas regras dos concorrentes. Apesar de ter adquirido mais conhecimento sobre a profissão, o negócio não era mais bem sucedido do que outros do mesmo ramo. Olhando em retrospecto, estou certo que isso se devia ao fato de não ter sido forçado a ser criativo na busca de novas e melhores maneiras de fazer as coisas. Nós confiamos em nosso conhecimento e nas práticas do nosso ramo. Aparentemente eu sabia demais, mas isto não me beneficiava. 
           
Parece contraditório. Era de se esperar que quanto mais conhecimento sobre alguma coisa melhor. Mas as coisas nem sempre funcionam assim. Tomemos, por exemplo, Steve Jobs, a força criativa por trás dos computadores Apple. Duvido que ele tivesse iniciado a empresa se viesse de uma experiência com IBM, que usava abordagem diferente na solução de problemas tecnológicos. A falta de experiência em computadores de Jobs levou-o a pensar de maneira inteiramente nova, às vezes não ortodoxa, mas que se mostrou muito produtiva.
         
Na esfera espiritual somos exortados a confiar em Deus e não em nosso próprio conhecimen
to:“Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e Ele endireitará as suas veredas” (Provérbios 3.5-6). Isso às vezes é difícil para veteranos do mundo empresarial e profissional, porque estão acostumados a buscar soluções tangíveis e mensuráveis para os problemas, em vez de agir pela fé. Contudo, é exatamente isto que Deus pede aos Seus seguidores. 
            
Antes do período renascentista, do século XIV ao XVII, supunha-se que as pessoas eram essencialmente iguais. Se alguém fosse capaz de produzir algo na arte, na música ou na literatura, se devia a algum dom sobrenatural. Dizia-se que a pessoa “tinha” um gênio – habilidade divinamente conferida – e não que “era” um gênio. No Renascimento, entretanto, o pensamento humanista concluiu que o homem possuía criatividade própria, sem precisar de ajuda ou intervenção sobrenatural. Creio que esta linha de pensamento seja incorreta. 
             
A Bíblia afirma que Deus concede ou não, dons e habilidades especiais. Assim, não deveríamos atribuir a nós mesmos demasiado crédito por possuí-los, nem nos sentirmos inferiores se não tivermos os dons que desejamos. Deus proporcionou a cada um de nós dons e talentos específicos, mesmo quando estes chegam até nós sob formas que não nos pareçam um dom. Se confiarmos Nele e em Sua direção, e não em nosso próprio conhecimento e entendimento, vamos nos descobrir usando e apreciando plenamente as habilidades exclusivas que Ele concedeu a cada um de nós.               Próxima semana tem mais!


Texto de autoria de Jim Mathis, diretor executivo do CBMC em Kansas, Missouri e em conjunto com a esposa Louise dirigem uma Cafeteria. Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes (fortes@cbmc.org.com) /   MANÁ DA SEGUNDA® é uma refelxão semanal do CBMC - Conecting Business and Marketplace to Christ, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2008 - DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL -  E-mail: liong@cbmc.org.br -Desejável distribuição gratuita na íntegra. Reprodução requer prévia autorização. Disponível também em alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e japonês. /   Somos contra o SPAM na rede e em favor do direito à privacidade. Esta mensagem não é considerada SPAM, pois o remetente está identificado, o conteúdo claramente descrito e com a opção de exclusão de seu e-mail. Para exclusão do seu nome de nossa lista de mailing , por favor, envie um email para liong@cbmc.org.br escrevendo 'REMOVER' no campo de assunto.


                       Questões Para Reflexão ou Discussão
1.  Você concorda que é possível saber-se muito acerca de determinada coisa, a ponto deste conhecimento tornar-se obstáculo à descoberta de respostas novas e melhores para os problemas?2.  Já esteve na situação de “não conseguir enxergar a floresta por causa das árvores”, ou seja, tão próximo da situação, que não reconheceu uma solução simples, óbvia se vista em retrospecto?3.  Como você acha que uma pessoa pode evitar a armadilha de ficar desorientada devido ao excesso de conhecimento ou informação?
4.  Quais, em sua opinião, são os maiores desafios para se tomar decisões baseadas na fé e sabedoria espiritual, ao invés de fundamentadas em evidências que possam ser medidas ou avaliadas?
5-
Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos:
              I Samuel 16.7; Provérbios 16.3,9; I Coríntios 2.9; Efésios 3.20.








Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2020 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.