Cada Dia, o Ano Todo!
Maio
D S T Q Q S S
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

05 13 LIVRES por Jesus ! oc
05 01 Dia do Trabalho oc
05 02 sobre o Trabalho oc rfx
05 13 Abolição oc
05 15 Efeitos da libertação oc rfx
Dentro.Fora da IGREJA oc
05 04 Mãe, que presente quer ? oc
1+ 1 = 1 ? * oc rfx
07 de abril Hist oc
é FERIADO oc
*Devocionais de janeiro oc
uma cançãopara amenizar
 



Maior é SEMPRE melhor? %

MANÁ DA SEGUNDA  www.cbmc.org.br

                                             http://www.facebook.com/groups/CBMCBRASIL                  https://soundcloud.com/cbmcbrasil

22 de agosto de 2016

Dezoito anos servindo às comunidades empresarial e profissional


Maior é Sempre Melhor? Por Robert Tamasy

 

Quando se inicia um negócio, espera-se que ele atraia clientes e consumidores. Mas, uma vez que isso esteja assegurado, surge a questão: “Como podemos crescer?”, seguida por “Quanto devemos crescer?”. Embora as respostas a ambas as perguntas variem de uma companhia para outra, crescimento raramente é visto como uma coisa ruim. Quanto maior, melhor, certo? Mais lucro, maior impacto, marca mais sólida.  Algumas vezes, porém, seria sensato fazer uma pergunta diferente: “Quando ‘grande’ é grande demais?  Isso me veio à mente depois que li uma postagem do blogueiro de marketing Seth Godin, no qual ele citava um hotel gigante, com mais de 1.000 quartos, em uma grande cidade dos Estados Unidos. Eu tinha uma boa ideia do que ele estava falando, já que estivera em um hotel muito semelhante algumas ocasiões. Poderíamos ser tentados a imaginar: “O que há de errado em um hotel exageradamente ornado com mais de 1.000 quartos ? 

      Como Godin ressaltou, a fila para registrar a entrada e saída no hotel era sempre longa, exigindo uma espera prolongada por parte dos hóspedes que chegavam ou deixavam o hotel. A academia de ginástica totalmente equipada estava sempre cheia, desde as 5 horas da manhã, o que significava que a possibilidade de se exercitar que se encaixasse na agenda de uma pessoa era incerta. Quanto ao serviço pessoal, não havia a menor possibilidade de qualquer membro da equipe do hotel conhecer, e muito menos ainda cumprimentar um hóspede pelo nome ou mesmo reconhecê-lo pelo rosto. 

    Estabelecimentos como esse se tornam grandes porque geram lucros. Os acionistas ficam felizes. Os seus recursos financeiros lhes permitem oferecer amenidades com as quais estabelecimentos menores mal poderiam sonhar. Mas, Godin perguntou: ser o maior é o mais importante, ou se esforçar por ser melhor, não importando o tamanho, é a chave?

   Algumas vezes faço compras nos chamados “atacarejos”, os quais compram grandes quantidades de produtos e os oferecem a preços menores que os competidores. Eles têm um certo atrativo. Porém, invariavelmente, estas lojas pecam no serviço ao cliente.  Às vezes, achar um empregado para pedir ajuda parece impossível. Sendo assim, para mim, neste caso, como cliente, ser maior definitivamente não é o melhor. 

   Isto não quer dizer que crescer e se tornar grande é universalmente ruim. Mas é algo que deveria ser buscado com precaução e com um planejamento cuidadoso sobre como evitar que a “grandeza” deteriore os valores fundamentais que ajudaram o negócio estabelecer-se e prosperar desde seu início. Eis aqui alguns princípios da Bíblia – alguns bastante familiares – que seria útil considerar: 

1-O serviço deveria sempre vir em primeiro lugar. As melhores companhias são conhecidas por um excelente serviço, assim como por seus produtos. Pessoas  bem servidas se tornam clientes assíduos. “Como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida em resgate por muitos.”  (Mateus 20:28). 

2- Compromisso para satisfazer – e mesmo superar - as expectativas. Nos negócios sempre esperamos um dia lucrativo, mas às vezes o comprometimento com fazer o melhor pelo cliente é a maior recompensa, com a maior taxa de retorno. “...Há maior felicidade em dar do que em receber.”  (Atos 20:35). 

3- Foco na missão. Podemos alimentar grandes sonhos de crescimento, mas até que ponto o crescimento vai prejudicar a fidelidade à missão e valores da companhia? “O homem de discernimento mantém a sabedoria em vista, mas os olhos do tolo vagueiam até os confins da terra.” (Provérbios 17:24). Próxima semana tem mais!


Robert J. Tamasy, vice-presidente de comunicações da Leaders Legacy, corporação beneficente com sede em Atlanta. Geórgia, USA. Com mais de 30 anos de trabalho como jornalista, é co-autor e editor de nove livros. Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de Juan Nieto (jcnieto20@gmail.com).


Questões Para Reflexão ou Discussão  

 

1.   Como você reage ao ouvir “maior é melhor”?

 

2.   Você pode citar um exemplo de quando ser grande resultou numa empresa melhor, não apenas em lucros maiores?  Explique sua resposta.

 

3.   Como o dono de um negócio ou a equipe de líderes de uma corporação poderiam avaliar a forma de crescimento, bem como permanecerem capazes de discernir até que ponto crescer poderia se tornar uma deficiência?

 

4.   Talvez você não seja dono de uma empresa ou um executivo que tenha que lidar com questões de crescimento corporativo. Todos nós, porém, temos que considerar questões de crescimento na medida em que elas nos afetem pessoal ou profissionalmente: Quanto trabalho mais eu deveria ou poderia assumir? Será que devo lutar por aquela promoção, mesmo que exija o sacrifício do tempo e energia que não vou poder dedicar à família e interesses pessoais? Que outras perguntas deveríamos nos fazer ao pesarmos oportunidades – ou tentações – para o crescimento pessoal ou profissional? 

 

Nota: Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Provérbios 11:14; 18:15; 20:5; Mateus 6:19-21, 33; 19:19; Gálatas 5:13-14.  


MANÁ DA SEGUNDA® é uma reflexão semanal do CBMC - Conectando Business e Mercado a Cristo, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2013 - DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL - E-mail: liong@cbmc.org.br -Desejável distribuição gratuita na íntegra. Reprodução requer prévia autorização. Disponível também em alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e japonês.


Somos contra o SPAM na rede e em favor do direito à privacidade. Esta mensagem não é considerada SPAM, pois o remetente está identificado, o conteúdo claramente descrito e com a opção de exclusão de seu e-mail. Para exclusão do seu nome de nossa lista de mailing , por favor, envie um email para liong@cbmc.org.br escrevendo 'REMOVER' no campo de assunto.








Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2020 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.