Cada Dia, o Ano Todo!
Maio
D S T Q Q S S
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

05 13 LIVRES por Jesus ! oc
05 01 Dia do Trabalho oc
05 02 sobre o Trabalho oc rfx
05 13 Abolição oc
05 15 Efeitos da libertação oc rfx
Dentro.Fora da IGREJA oc
05 04 Mãe, que presente quer ? oc
1+ 1 = 1 ? * oc rfx
07 de abril Hist oc
é FERIADO oc
*Devocionais de janeiro oc
uma cançãopara amenizar
 



...em tempos de fraqueza,

MANÁ DA SEGUNDA www.cbmc.org.br           

                                                                                              10 de maio de 2010

Doze anos servindo as comunidades empresarial e profissional


Força em Tempos de Fraqueza

Por Robert D. Foster

 

Sem exceção, todos nós estamos sujeitos a enfrentar enfermidades, doenças, enfraquecimento e, por fim, a morte. Não importa quem você seja: rico ou pobre, CEO ou zelador, celebridade mundial ou anônimo. Um dia você vai compartilhar da mesma sentença de obituário atribuída a todos: “Aqui jaz!” Entretanto, antes de darmos o último suspiro, precisamos lidar com fraquezas, sejam elas de natureza física, emocional, profissional ou espiritual. A forma como reagimos em tempos de fraqueza revela nosso caráter e frequentemente serve para moldar nossa vida. 

 

Um dos meus amigos mais queridos foi Bud Wynthein, jovem fazendeiro alemão que possuía uma visão de vida muito particular e inovadora. Anos atrás, ele e Margaret, sua adorável esposa sueca, cuidavam de uma propriedade rural de centenas de acres, perto de Wasco, Illinois, U.S.A., quando a poliomielite o colocou em um pulmão de aço. Aparentemente as esperanças e sonhos de Bud e Margaret haviam morrido juntamente com o diagnóstico de paralisia e debilidade muscular. 

 

Bud, porém, recusou-se a ser “derrubado”. Margaret passou a administrar a fazenda com mão de obra assalariada, enquanto Bud iniciava um longo e difícil programa de restauração da parte superior do tronco, já que a inferior estava inutilizada. Uma empresa de equipamentos agrícolas projetou um trator para ele operar sem o uso das pernas. A pólio podia ter afetado seu corpo, mas não incapacitara seu coração, nem sua vontade de viver, ou sua disposição alegre e seu sempre presente sorriso. Sua vigorosa fé em Jesus Cristo não era um meio para escapar da vontade de Deus, mas sim o modo de ver que Sua vontade se realizaria. 

 

A desvantagem de Bud transformou-se em seu púlpito. Ele deve ter lido o artigo de uma revista intitulado, “Transforme sua enfermidade em recursos”, porque com certeza ele viveu segundo este princípio. O artigo sabiamente dizia: “Frequentemente as doenças geram energias que a saúde possivelmente não poderia gerar.” Por exemplo, as doenças...

 

  • Ajudam-nos a lembrar da morte.

  • Fazem-nos pensar seriamente sobre Deus.

  • Amolecem nosso coração.

  • Servem para nos “aplainar e humilhar”.

  • Servem para testar nossa fé em Deus.

 

Pensando assim, o apóstolo Paulo escreveu: “...Recebi a dádiva da incapacitação a fim de me manter em contato constante com as minhas limitações. O mensageiro de Satanás fez o que pôde para me derrubar, mas na verdade só conseguiu fazer-me ficar de joelhos. Assim não existe perigo da altivez! Três vezes roguei ao Senhor que o afastasse de mim, mas Ele me disse: ‘A Minha

graça é suficiente, é tudo que você precisa; Minha força opera na sua fraqueza.’  Ao ouvir isso, alegrei-me com minhas fraquezas. Deixei de me concentrar na incapacitação e passei a apreciar a dádiva. Agora, aceito as limitações com bom ânimo – limitações que me fizeram morrer para as prisões, injúrias, necessidades, oposições, insultos. Eu apenas deixo Cristo assumir o controle! E quando mais fraco sou, mais forte me torno” (2 Coríntios 12.7-10 – tradução livre). 

 

Max Lucado expressou isto da seguinte maneira: “Quando sua fraqueza vier à tona, lembre-se que Deus ainda assim usa você; ofereça-se para uma forma de serviço que exija que você dependa da força Dele. Dependa Dele a cada passo do caminho.”  

 

Próxima semana tem mais!


Texto adaptado de 'The Clallenge' (O Desafio), escrito e publicado por Robert D e Rick Foster. Autorização para reprodução desde que com os devidos créditos é concedido e estimulado. Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes (fortes@cbmc.org.com)


MANÁ DA SEGUNDA® é uma refelxão semanal do CBMC - Conecting Business and Marketplace to Christ, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2007 - DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL -  E-mail: liong@cbmc.org.br -Desejável distribuição gratuita na íntegra. Reprodução requer prévia autorização. Disponível também em alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e japonês.


Questões Para Reflexão ou Discussão

1. Como você reage ao enfrentar tempos de fraqueza – doenças físicas, desânimo ou circunstâncias além do seu controle?

2. O autor afirma que a forma como reagimos às franquezas revela nosso caráter. O que você pensa disso?

3. Que papel a fé espiritual desempenha na forma como lidamos com fraquezas e tempos de adversidades extremas?

4. Que acha da ideia de considerar enfermidades ou fraquezas como recursos? Acha que isso é tolice ou simplesmente uma maneira de racionalizar circunstâncias difíceis?

Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Josué 1.6-9; Romanos 5.3-5; 8.28-29; Tiago 1.2-8

Para assinar ou cancelar - http://cbmc.org.br/mana.htm







Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2020 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.