Cada Dia, o Ano Todo!
Julho
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

16.06 FOME de AMOR oc cs
07 09 Constituinte oc
07 09 Dever de consci~ oc
07 01 SAIR UM POUCO ... oc
18.06 AVALIAÇÃO oc cs
Dentro.Fora da IGREJA oc
07 10* Dia da Pizza oc
07 01 Abordagens oc
1+ 1 = 1 ? * oc rfx
17.06 12 Agradar a Ela oc cs
17.06 AGRADA a ELE to her oc s
07 de abril Hist oc
15.06 O que é devido... oc
07.01 * Tempo de férias oc dks
é FERIADO oc
*Devocionais de janeiro oc
 



05 13 Abolição oc

 

Oc 05 13 Abolição Hist

refletir sobre processo  HISTÓRICO
 faz  compreender a atualidade, Confira !

 

Escravatura no Brasil 

No início da colonização do Brasil, os portugueses usaram o trabalho dos índios nas lavouras e em outros serviços braçais; os índios, acostumados a viver livres, não eram bons trabalhadores e  padres jesuítas se colocaram em defesa dos índios condenando sua escravidão. Então, os portugueses fizeram como os demais colonizadores europeus  : foram buscar de negros na África para submetê-los ao trabalho escravo em sua colônia.
                   Assim,tem início a escravidão no Brasil .
 Os negros, trazidos do
continente Africano, eram transportados dentro dos porões dos navios negreiros.em péssimas condições, e  muitos deles morriam durante a viagem. Após o desembarque, eles eram comprados por fazendeiros e senhores de engenho,
  - que, em sua maioria,   os tratavam de forma cruel e desumana.  
      Prática ser considerada “normal” pela maioria, havia os que eram contra este tipo de abuso:  eram os abolicionistas (grupo formado por literatos, religiosos, políticos e pessoas do povo); contudo, esta prática permaneceu por quase 300 anos. O principal fator de se manter a escravidão foi o econômico. A economia do país contava somente com o trabalho escravo para realizar as tarefas da roça e outras tão pesados quanto estas.  As providências para a libertação dos escravos
                      -  deveriam ser tomadas lentamente.
 Pressionado pela Inglaterra, o Brasil entrou em processo de abolição dos escravos MAS, para  não  causar prejuízo aos proprietários, ou um colapso econômico, foram colocadas metas para se chegar no objetivo aos poucos. O primeiro passo foi dado
Em 1850_ extinção do tráfico negreiro.
                Vinte anos mais tarde, foi declarada a Lei 
Em 1870
na
região Sul do Brasil começa ter assalariados brasileiros e imigrantes - no Norte, as usinas substituíram os  engenhos, usando menos escravos.
- Nas principais cidades, desejava-se a implantação de indústrias .
Em  1871   Lei do Ventre-Livre:  em 28.09.71,   eram livres os escravos  
                                                     nascidos a partir dessa data 
Em 1885 _ lei Saraiva-Cotegipe (dos Sexagenários): 
                a partir de 65 anos todos os escravos ficavam livres
Dessa forma: sem mais crianças  nem velhos escravos,  a transição da escravatura para a mão de obra paga seria feita de forma gradual,
                    -  sem transtornos para a economia do país
Em 1888_ a Lei áurea ,em 13 de maio, assinada pela princesa Izabel,

                     -
decreta a libertação de todos os escravos
.

Causando colapso na economia brasileira, levando  muitos fazendeiros à falência,  e, o pior,
 
 dando liberdade aos que não sabiam o que fazer com ela:
Os escravos não estavam preparados  psicologicamente a viver em liberdade, a trabalhar e viver por seus próprios meios. 
Os fazendeiros não tinham dinheiro para pagar a mão de obra de tantos escravos : seus bens estavam empatados nos escravos e nas terras. 
*Sem meios de sustento, os escravos entraram em processo de marginalização social     
J  pior a emenda do que o soneto’    
 E  acabou  por se  transferir  ao Governo as responsabilidades do senhor de escravos :  casa, comida, saúde e trabalho  e   até hoje,  se vê resquícios dessa mentalidade escrava, entre muitos  brasileiros  J

 

 

 








Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2020 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.