Cada Dia, o Ano Todo!
Maio
D S T Q Q S S
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

05 13 LIVRES por Jesus ! oc
05 01 Dia do Trabalho oc
05 02 sobre o Trabalho oc rfx
05 13 Abolição oc
05 15 Efeitos da libertação oc rfx
Dentro.Fora da IGREJA oc
05 04 Mãe, que presente quer ? oc
1+ 1 = 1 ? * oc rfx
07 de abril Hist oc
é FERIADO oc
*Devocionais de janeiro oc
uma cançãopara amenizar
 



Recuperando-se... %

 Melhor título para este artigo seria: RESILIÊNCIA  ( olhei  no dicionário )

  1. FÍSICA
     propriedade que alguns corpos apresentam de retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica.
  2. FIGURADO (SENTIDO)FIGURADAMENTE
     capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças.
  3. Deus nos dá GABARITOS DE ATITUDES através de frases nas Escrituras as quais podemos declarar com fé,  tomar posse  e confiar no Senhor que nos instrui,  sustenta e renova, Colecione promessas. Leia a Bíblia !
  4. Ex: Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor nosso Deus.Uns encurvam-se e caem, mas nós nos levantamos e estamos de pé.'  Salmo  20.7-8    e miquéias 7.7-8
  5. Eu, porém, olharei para o Senhor; esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá.Ó inimiga minha, não te alegres a meu respeito; ainda que eu tenha caído, levantar-me-ei; se morar nas trevas, o Senhor será a minha luz.
  6. ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor lhe segura a mão Sl 37.24 
                          sete vezes cai o justo, e se levanta;  Pv 24.16

Ler Salmo 40.1-3,   Habacuque 3.17-19  1 Coríntios 10.13 ( e tem muito mais...)

 

MANÁ DA SEGUNDA  www.cbmc.org.br

                                                     http://www.facebook.com/groups/CBMCBRASIL


                                                        https://manadasegunda.podbean.com/

11 de novembro de 2019

Vinte e um anos servindo às comunidades empresarial e profissional


Recuperando-se, nos Negócios e na Vida

Por Jim Langley

 

Jogo golfe desde que tinha 19 anos e ainda posso me lembrar dos meus primeiros nove buracos no campo de golfe da Universidade Texas A&M que joguei sem ter nenhuma instrução prévia. Até mesmo atletas experientes seriam bem inteligentes se adquirissem algumas instruções antes de jogarem uma rodada de golfe pela primeira vez. Foi isso o que descobri!

 

Golfe é de longe o esporte mais difícil que já tentei e eu estava determinado a fazer isso bem. Não me lembro do meu primeiro birdie (jogada em que se coloca a bola no buraco com uma tacada a menos do que o determinado, o que é bom para a pontuação. N.T.), mas me recordo do meu primeiro eagle (duas tacadas a menos N.T.) no campo de golfe de Breckenridge Park, há tempos o local do Texas Open, em San Antonio, Texas. Posso me lembrar de cada detalhe.

 

Um dos maiores desafios do golfe é se “recuperar” depois de colocar a bola no buraco anterior acima do par, ou seja, com mais tacadas do que o esperado, o que é ruim para a pontuação. Geralmente ouvimos os narradores de golfe pela TV falarem acerca de jogadores se recuperando de um bogey (uma tacada acima do par)quando conseguem um birdie(uma abaixo do par) no buraco seguinte. Atualmente, a recuperação para mim está mais para conseguir um par (número de tacadas esperado) depois de um monte de bogeys seguidos, já que o meu jogo de golfe tem sofrido com a idade. Porque continuo amando o jogo, a recuperação ainda provoca sentimentos de alegria.

 

Nem todos somos jogadores de golfe, mas todos podemos apreciar a necessidade de nos recuperarmos mesmo que nunca pegássemos em um taco de golfe. Tenho experimentado isso ao longo dos 30 e tantos anos passados; é possível que todos nós tenhamos.

1-Passamos por uma entrevista de emprego com grande expectativa, mas outra pessoa é contratada.

2-Depois de anos de trabalhar com afinco, pensamos que merecemos a promoção que tanto desejamos, mas ao invés disso, um colega é o escolhido.

3- Investimos muitas horas cultivando um cliente importante, confiando em fazer uma grande venda, mas o concorrente é o contratado.

 

As experiências da vida pessoal também requerem uma mentalidade de recuperação. Quer seja em crises na área da saúde ou em lutas financeiras, dificuldades dentro da família ou emergências inesperadas e dispendiosas, todos nós aprendemos a importância de sermos capazes de nos recuperar das adversidades. Nem sempre tem sido fácil, mas ocasiões como essas têm provado ser tanto memoráveis quanto significativas para mim – lições importantes no aprendizado de como perseverar. Especialmente se não fizemos nada para merecer a posição negativa na qual podemos nos encontrar.

 

Ao lermos a Bíblia para aplicar seus ensinamentos às oportunidades e lutas diárias do ambiente de trabalho, descobrimos que os primitivos seguidores de Jesus Cristo aprenderam muito como se recuperar das adversidades e reveses. Os discípulos de Jesus – aqueles mais próximos a Ele durante Seu ministério terreno – passaram por muitas provações. A maioria deles morreu como mártires e ainda assim a sua fé os capacitou a perseverar por Cristo até seu último suspiro.

 

Encontramos um exemplo clássico nas palavras de Paulo à antiga igreja em Filipos. Ele escreveu: “Aguardo ansiosamente e espero que em nada serei envergonhado. Ao contrário, com toda a determinação de sempre, também agora Cristo será engrandecido em meu corpo, quer pela vida, quer pela morte; porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro. Caso continue vivendo no corpo, terei fruto do meu trabalho. E já não sei o que escolher! Estou pressionado dos dois lados: desejo partir e estar com Cristo, o que é muito melhor; contudo, é mais necessário, por causa de vocês, que eu permaneça no corpo.” (Filipenses 1:20-24).

 

Isto é o que eu creio que Deus deseja de nós. Ele não está necessariamente buscando mártires, mas, sim, seguidores dedicados que O coloquem e aos outros adiante de suas próprias necessidades. Ele quer que nós nos recuperemos de toda e qualquer situação negativa que nossos inimigos espirituais enviem contra nós e permaneçamos fiéis até o fim.

 

Próxima semana tem mais!     Texto de autoria de Jim Langley, agente e perito em seguros de vida (CLU), da New York Life, desde 1983. Membro ativo do CBMC Santa Bárbara, Califórnia, desde 1987. Tradução de Mércia Padovani. Revisão de Juan Nieto.


Questões Para Reflexão ou Discussão

1. Você se identifica com a descrição de “recuperar-se” de um desempenho deficiente no esporte? Foi fácil para você desconsiderar o mau resultado, o erro, ou mesmo um movimento desastrado e recuperar-se na próxima oportunidade?

2. E quanto a suas experiências no trabalho? Como você reage quando suas expectativas não se realizam ou suas metas não são alcançadas?

3. Qual o papel da perseverança na capacidade de recuperação das várias formas de adversidade no trabalho – ou nas realidades da vida diária?

4. Você acredita que a fé em Deus tem um papel importante na nossa tentativa de recuperarmo-nos de reveses e desapontamentos, especialmente no trabalho? Por que e de que formas?

Nota: Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: João 16:32-33; Romanos 8:28, 35-39; I Coríntios 4:10-13; II Coríntios 4:7-12; Tiago 1:2-4.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 
 

MANÁ DA SEGUNDA® é uma reflexão semanal do CBMC - Conectando Business e Mercado a Cristo, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2019 - DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL - E-mail: adm.mana@cbmc.org.br - Desejável distribuição gratuita na íntegra. Reprodução requer prévia autorização. Disponível também em alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e japonês.

Somos contra o SPAM na rede e em favor do direito à privacidade. Esta mensagem não é considerada SPAM, pois o remetente está identificado, o conteúdo claramente descrito e com a opção de exclusão de seu e-mail. Para exclusão do seu nome de nossa lista de mailing , por favor, envie um e-mail para adm.mana@cbmc.org.br escrevendo 'REMOVER' no campo de assunto.








Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2020 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.