Cada Dia, o Ano Todo!
Maio
D S T Q Q S S
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      
BUSCA:
  

Menu Principal

INICIANTES
    Evangelismo
    Principiantes
    Discipulado
    Discipulador
    Introdução à Bíblia
    Apostilas
AVANÇADO
    Homilética
    Hermenêutica
    Religiões
    Seitas
    Doutrinas
    História da Igreja
VIDA CRISTÃ
    Aos Cristãos em Geral
    Aconselhamento
    Minhas Pérolas
    Finanças
BÍBLIA
    As Escrituras
    VT - Diversos
    VT - História
    VT - Livros
    VT - Sinopse
    NT - Diversos
    NT - História
    NT - Livros
    NT - Sinopse
    Mapas
    Cronologias
    Provérbios
    Salmos
    Panorâmica
    Bíblia Toda em Um Ano
    Esquemas Mensais
ELES / ELAS
    Casais
    Homens
    Líderes
    Liderança
    Maná da Segunda
    Mulheres
    Dicas
    Receitas
EBD / EBF
MISSÕES
    Missões
    Missionários
    Diversos
DIVERSOS
    Hoje
    De a A a Z
    Folhetos
    Reflexões
    Eventos
    Dias Especiais
    Ocasiões
    Publicações

05 13 LIVRES por Jesus ! oc
05 01 Dia do Trabalho oc
05 02 sobre o Trabalho oc rfx
05 13 Abolição oc
05 15 Efeitos da libertação oc rfx
Dentro.Fora da IGREJA oc
05 04 Mãe, que presente quer ? oc
1+ 1 = 1 ? * oc rfx
07 de abril Hist oc
é FERIADO oc
*Devocionais de janeiro oc
uma cançãopara amenizar
 



# Perdão,27.08


MANÁ DA SEGUNDA


27 de agosto de 2007

Nove anos servindo as comunidades empresarial e profissional

www.cbmc.org.br           


Perdão: Clemência e Liberação

Por Norm Anderson

 

Perdoar é mostrar clemência diante da ofensa. O perdão é mutuamente benéfico: faz o ofensor ficar livre da punição e o ofendido livre da amargura. Na verdade, perdoar envolve “soltar” ou “libertar-se de”. 

 

Na vida, particularmente neste século em que o ritmo é tão veloz e falamos ou agimos antes de ter tempo para avaliar as conseqüências de nossas palavras ou ações, estamos sujeitos a nos ofender uns aos outros, de vez em quando. A questão é: vamos abrigar rancores e sentimentos de hostilidade pela ofensa, ou estaremos dispostos a lidar com ela ― e com o ofensor ― de maneira positiva e restauradora? 

 

Perdão libera as pessoas para seguirem em frente. É o reconhecimento que fazemos coisas que ferem outros, às vezes, profundamente. Perdão liberta da amargura e do ressentimento, remove o desejo de vingança e até mesmo a necessidade de entender completamente o por quê da ofensa ter sido cometida. Perdão abre caminho para reconciliação. Numa definição simples, reconciliação é a restauração do relacionamento.  

 

Na falta do perdão as pessoas permanecem na amargura e no ressentimento, apegadas a rancores que, com o passar do tempo, podem ultrapassar as proporções da ofensa cometida. 

Freqüentemente despende-se, sem necessidade, muita energia mental tentando compreender ou justificar o fato. O desejo de vingança pode se tornar intenso e os relacionamentos podem ser envenenados. 

 

Na ausência de perdão, o que ofendeu não tem liberdade para seguir adiante e crescer e o que retém o perdão fica preso à amargura e ao ressentimento. Esta é uma forma muito infeliz de se viver, que afeta adversamente não apenas os envolvidos, mas também as pessoas à volta.  

 

Todos nós cometemos erros e fazemos coisas que ferem os outros intencionalmente ou não. Desejamos e precisamos de relacionamentos fortes o suficiente para suportar erros e transgressões mútuos ― relacionamentos nos quais o nosso compromisso para com o outro supere irritações e ofensas. É o perdão que nos capacita a absolver e manter o relacionamento. 

 

Vejamos alguns benefícios que o aumento de perdão proporcionam:

  • Relacionamentos continuam se desenvolvendo.

  • Pessoas à volta do ofendido e do ofensor se beneficiam.

  • Diminui o estresse.

  • Outros observam a experiência e vêem como o perdão funciona e podem colocar isso em prática em seus próprios relacionamentos.

  • Menos concentração nas pequenas irritações da vida e mais investimento de tempo e energia nas coisas importantes na vida.    

O filósofo Samuel Johnson fez esta observação: “O homem sábio terá pressa de perdoar, porque sabe o verdadeiro valor do tempo e não suportará vê-lo passar em sofrimento desnecessário”.

 

A Bíblia fala de clemência e perdão de modo ainda mais constrangedor: “Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou” (Colossenses 3.13). A base mais vigorosa e definitiva para perdoarmos aos outros pode ser extraída da compreensão do como Deus nos perdoou, apesar de nossas muitas ofensas contra Ele. 

 

Próxima semana tem mais! 


Texto adaptado do livreto intitulado '12 Sementes Para Desenvolver o Relacionamento: Atitudes e Ações Para Trabalhar e Vencer Juntos', por Norm Andersen (www.12seeds.com). Usado com a devida permissão. Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes (fortes@cbmc.org.br).







Pérolas.Preciosas - Copyright © 2005-2020 - Todos os direitos reservados ao autor
Permitido imprimir, tirar cópias e colocar em boletins informativos, desde que citando a fonte.